Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Histórias de Livros

"Os livros são espelhos: só se vê neles o que a pessoa tem dentro." Carlos Ruiz Zafón

"Os livros são espelhos: só se vê neles o que a pessoa tem dentro." Carlos Ruiz Zafón

Histórias de Livros

20
Mai22

Quanto vale um livro?

Do ponto de vista artístico e emocional, pode-se dizer que um livro não terá valor. É algo etéreo, que se aprecia a um nível que materialmente não se compra. 

No entanto, vivemos num mundo em que a moeda de troca é dinheiro e os livros têm um valor monetário. Tendo estado recentemente a viver entre dois países, foi impossível não notar que em Portugal os livros, sejam físicos ou até mesmo ebooks, são mais caros que em muitos outros países. 

É óbvio que para os livros nos chegarem, existe todo um grupo de pessoas por detrás que têm e devem ser remuneradas. No entanto, ainda aqui há tempos, falavam-se dos números desanimadores da leitura em Portugal. Assim sendo, não seria caso para nos preocuparmos e tentarmos evitar também aqui subidas de preços? Muito pelo contrário, tentar tornar os livros mais acessíveis?

Como cheguei a falar anteriormente, o preço dum livro não deverá ser motivo para que alguém não leia, já que existem promoções e bibliotecas. Contudo, tenho recentemente pensado no que levará a esta diferença. 

Porque são os livros mais caros em Portugal? (talvez inocência minha em perguntar)

De acordo com esta notícia da Rádio Renascença, o preço médio de um livro de não ficção ronda os 16,29€, já os de ficção rondam os 15,24€. Segundo a mesma notícia, a compra de livros em Portugal tem vindo a crescer, o que é ótimo, mas e se os preços fossem mais baixos? 

Que opções temos para rentabilizar a nossa aquisição de livros?

  • Bibliotecas (públicas e pessoais), sempre uma excelente forma de ler sem ter de gastar 1 cêntimo;
  • Livros em inglês  - sim, normalmente são mais baratos que em português, por isso, pode ser um bom incentivo para aprender a língua ou então aperfeiçoá-la;
  • E-books - sempre ficam mais em conta, embora muitos acabem por ter preços semelhantes às versões físicas (no que se baseiam para estes casos, tendo em conta que se salta a impressão?)
  • Aproveitar todas as promoções que surjam, cartões clientes;
  • Encomendar fora de Portugal, poderá também ser uma opção mais rentável para quem quiser encomendar mais do que 1 livro, visto que provavelmente acrescerão portes;
  • Livros em segunda mão - porque não? Vi recentemente que um conjunto de livrarias em Portugal se juntaram para criar uma loja online, onde é possível encontrar algumas pechinchas e apoiar comércio local; 

Que outras opções existem para o livrólico comum? Ideias aceitam-se. =) 

Mais sobre mim

foto do autor

Gosto de acompanhar

Ritadanova Hela Sardinhas em lata

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub