Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Histórias de Livros

"Os livros são espelhos: só se vê neles o que a pessoa tem dentro." Carlos Ruiz Zafón

"Os livros são espelhos: só se vê neles o que a pessoa tem dentro." Carlos Ruiz Zafón

Histórias de Livros

23
Abr22

Que livro se dá à re-leitura?

Nunca li o mesmo livro duas vezes. No entanto, também tinha esse hábito com os filmes (não repetir), mas ultimamente sabe-me bem revisitar histórias que me marcaram. É engraçado, como uma segunda ou até mais visão, nos permitem descobrir sempre algo novo e, por outro lado, perceber como o nosso sentimento em relação a certas coisas pode mudar.

Dei por mim a pensar nesta prática em relação aos livros. Um livro é algo que requer mais tempo e atenção para ser apreciado. Talvez, por isso, nunca me tenha aventura numa repetição, mas sei que muitas pessoas o fazem. Como é que se adia uma história nova para revisitar uma antiga, no contexto dos livros? Quem o faz frequentemente? Que histórias é que mais propiciam esta prática?

 

Curiosidades. 

 

 

15
Abr22

Um crime no expresso do oriente por Agatha Christie

Uma das coisas boas da escola é, ou deverá ser, proporcionar experiências que nos permitam descobrir. 

Um dos projetos que tive para Português no secundário, foi escolher um livro do Plano Nacional de Leitura que deveria ser lido e, depois apresentado à turma. Na altura, lembro-me de percorrer a lista e não achar algum particularmente interessante, à exceção deste icónico de Agatha Christie. É que nesse tempo (não foi assim há tanto... uns 10 aninhos) era expetadora da série Poirot, protagonizada por David Suchet. 

Agatha Christie foi sem dúvida uma escritora marcante e, a verdade é que os anos passam, mas os seus livros não saem das prateleiras de livrarias em todo o mundo. 

Atualmente, Kenneth Branagh, nomeado ao Óscar por Belfast, também contribui para este marco, trazendo ao cinema títulos como este que aqui falei e, mais recentemente, Morte no Nilo. Pessoalmente, continuo a ser team David Suchet, mas fico feliz que Poirot não caia em esquecimento. 

04
Abr22

A Sul da Fronteira, a Oeste do Sol por Haruki Murakami

aqui contei como me cruzei com Haruki Murakami. Kafka à beira mar seduziu-me de tal forma, que durante cerca de 2-3 anos, fiz várias viagens à biblioteca municipal e devorei quase tudo o que lá havia deste autor. 

A Sul da Fronteira, a Oeste do Sol foi um dos que mais me marcou (além do primeiro, que já sabemos que não há amor como esse). 

Tenho dificuldade em explicar o que há na escrita de Murakami que me apaixona, provavelmente uma série de pontos que se podiam referir, mas prefiro dizer que é uma escrita que se sente. 

Mais sobre mim

foto do autor

Gosto de acompanhar

Ritadanova Hela Sardinhas em lata

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub